Robô equipado com canhão do exercito iraquiano - Mega Curiosidades

Conheça o robô equipado com canhão do exército iraquiano

O robô é composto com dois foguetes de 70 mm que são capazes de atingir alvos a 3 km de distância (1,86 milhas). O robô é operado por duas pessoas.

Robô equipado com canhão

O UGV caracteriza um canhão de 12.7mm remotamente operado equipado com vistas térmicas, bem como foguetes de 70mm feitos por russos.

Embora não seja autônomo, o robô ainda pode ser controlado remotamente por dois indivíduos, mantendo os soldados fora de perigo.

As forças de segurança iraquianas acabaram de anunciar que um veículo robótico juntou-se às suas fileiras e participou na sua primeira implantação em Mosul.

O veículo terrestre não tripulado (UGV), apelidado de “Alrobot”, foi desdobrado pela Unidade de Mobilização Popular do Iraque (PMU) como parte de seu ataque terrestre contra as forças da ISIL atualmente na cidade de Mosul, no norte do Iraque. Um porta-voz da PMU falando em um artigo da placa-mãe disse que o robô está se saindo melhor do que o previsto.

Donos do projeto

Um projeto de dois irmãos iraquianos, a UGV foi mostrado pela primeira vez no início deste ano. Possui um canhão de 12,7 mm equipado com câmeras térmicas. O canhão é montado com dois foguetes de 70 mm que são capazes de atingir alvos a 3 km de distância (1,86 milhas). O robô não é autônomo, porém, com o veículo não tripulado exigindo duas pessoas para operá-lo remotamente – um opera a arma enquanto o outro conduz o veículo.

O robô junta-se a um campo de batalha onde veículos não tripulados já viram combates, como o US RQ-1 Predator, que foi usado principalmente para missões de vigilância e reconhecimento. De acordo com o porta-voz da PMU, o robô tem três missões primárias: missões noturnas, combate diurno e tarefas de apoio.

Veículos como estes podem ser úteis para os militares, uma vez que eles colocam os soldados longe de dano quando operam os veículos. Eles são capazes de entrar em áreas perigosas onde um soldado comum pode enfrentar a morte certa. Desenvolvimentos recentes nos militares mostram como os robôs vão transformar a face da guerra no futuro.