Os lugares abandonados mais assustadores do mundo

Entre os lugares mais aterrorizantes do mundo, conheça aqueles que foram abandonados e que agora são bastante assustadores!

O turismo negro decolou nos últimos anos como uma tendência de viagens que envia curiosos aventureiros a destinos pouco conhecidos. Esses não são lugares necessariamente perigosos, mas tem vários motivos para assustar. Aqui está o guia para alguns dos lugares abandonados mais assustadores ao redor do mundo. E que você ainda pode visitá-los.

Solent Sea Forts, Reino Unido

lugares abandonados

Entre 1865 e 1880, construiu-se quatro vastas estruturas no Canal da Mancha para proteger a Grã-Bretanha da invasão estrangeira. Na época, isso significava manter um olho vigilante sobre os franceses. Durante a Segunda Guerra Mundial, os fortes foram reaproveitados, mas nunca usados com raiva. Dessa forma, eventualmente desativados e anunciados à venda. Atualmente, o Spitbank Fort e No Man’s Land Fort agora são hotéis de luxo, enquanto uma terceira estrutura tornou-se um museu. Em julho de 2020, anunciou-se esses três fortes para a venda, então você não só pode visitá-los, mas também pode possuí-los, se você tiver 9 milhões de euros extras.

Pripyat, Ucrânia

Pripyat

Local do pior desastre nuclear de todos os tempos, Pripyat estava no epicentro da explosão da usina nuclear de Chernobyl em 1986. A cidade vizinha evacuou imediatamente, mas a precipitação atingiu seus 50.000 residentes. Ainda há níveis mensuráveis de radiação na área. E a natureza tomou conta de muitos dos edifícios que as pessoas consideravam um lar. No entanto, hoje, há visitas guiadas ao local macabro. Desde então, cresceu em popularidade depois que a HBO produziu uma dramatização de TV premiada do desastre.

Ilha de Hashima, Japão

Hashima Japão

Em seu pico de 1959, mais de 5.000 pessoas viveram e trabalharam nesta pequena ilha na costa de Nagasaki. O local abrigava vastas reservas de carvão abaixo do solo. Então era mais fácil para os trabalhadores morar no local do que fazer árduas viagens de barco para o continente. Por conseguinte, surgiu grandes apartamentos de concreto para abrigar famílias. E uma comunidade em pleno funcionamento logo se formou.

No entanto, em 1974, as reservas de carvão tornaram-se quase vazias e as minas fecharam para sempre. A ilha foi abandonada praticamente da noite para o dia e, por três décadas, foi esquecida. Mas o interesse por Hashima cresceu mais uma vez, quando pequenos tours começaram a acontecer. Consequentemente, a ilha se tornou um local familiar para filmes. É possível ver na aventura de “James Bond Skyfall” (2012), por exemplo. E assim considerou seu status de Patrimônio Mundial da Unesco.

Akarmara, Abkhazia

Akarmara, Abkhazia

O estado da Abkhazia é um território disputado entre a Geórgia e a Rússia. Na costa do Mar Negro, existe a Akarmara, uma antiga cidade de mineração de carvão abandonada por milhares de residentes na década de 1980. Isso aconteceu devido à crise econômica e ao início da guerra. As florestas tomaram conta rapidamente da cidade, com apenas algumas famílias ainda vivendo entre as ruínas. Assim, um número crescente de turistas visita Akarmara a cada ano. Todos ansiosos para ver como era a vida sob o regime soviético.

Plymouth, Montserrat

Plymouth, Montserrat

Nem todos os locais abandonados são devido à fatores humanos. Às vezes, a Mãe Natureza tem uma palavra a dizer sobre os assuntos. É o caso de Plymouth, capital de Montserrat, no Caribe. Toda a porção sul desta ilha nas Pequenas Antilhas está sujeita a uma ordem de exclusão que segue em vigor desde 1995. A capital ficava nesta área. Mas quando o vulcão das Colinas Soufrière entrou em erupção, forçou todos os oficiais a evacuarem a cidade. E assim uma camada de cinzas tomou conta. Ou seja, edifícios, veículos e tudo mais desapareceram na fumaça.

O vulcão está relativamente silencioso desde 2010. Mas você pode visitar algumas áreas da zona de exclusão dependendo dos níveis de atividade registrados no momento. No entanto, a sua melhor aposta é fazer um passeio de barco ao longo da costa. E também escalar o “Katy Hill” para ter uma visão geral da devastação.

Cidade fantasma Kolmanskop, Namíbia

Namíbia

É preciso uma licença para entrar nesta cidade fantasma no meio do deserto do Namibe. Mas aqueles que tiveram a sorte de visitá-la, certamente voltaram para casa com algumas histórias incríveis e fotografias impressionantes. Durante muito tempo, uma próspera cidade de mineração de diamantes. No entanto, todo mundo deixou a Kolmanskop em 1928. Isso aconteceu após encontrarem depósitos de diamantes muito maiores em praias a centenas de quilômetros de distância. Dessa forma, os moradores deixaram suas casas, abandonando a cidade totalmente em 1956. Desde então, as condições adversas permitiu com que metros de areia “rastejassem” de volta para a cidade. É uma experiência assustadora, mas muitos estão curiosos para ver de perto.

Glenrio, EUA

Glenrio, EUA

Outrora uma parada popular ao longo da Rota 66 nos EUA. Glenrio hoje oferece um instantâneo assustador do passado. A cidade cresceu durante o apogeu da era ferroviária na virada do século 19. E aumentou mais uma vez quando as estradas cross-country foram construídas. Na década de 1930, havia lanchonetes, motéis e vários postos de gasolina fazendo bons negócios na área. Mas tudo mudou em 1975, quando uma nova rodovia foi desenvolvida para contornar totalmente a cidade. Embora a Interestadual 40 ajudou a aliviar o tráfego, ela também tornou redundante todas as facilidades oferecidas por Glenrio. Se você visitar a cidade abandonada agora, encontrará alguns grandes exemplos de arquitetura e “arte moderna”.

Fordlândia, Brasil

lugar abandonado Brasil

O empresário americano Henry Ford é amplamente considerado o padrinho da indústria automotiva. Ele sempre foi um homem muito bem sucedido, mas custou caro a sua insistência em construir uma cidade inteira no meio da Amazônia. O distrito pré-fabricado, construído em 1928, deveria abrigar mais de 10.000 pessoas. Dessa maneira, ajudariam a cultivar borracha para a Ford Motor Company. No entanto, a Ford proibiu estritamente o álcool, as mulheres, o tabaco e até o futebol dentro da cidade. Portanto, sem surpresa, o projeto falhou rapidamente. Os residentes brasileiros foram forçados a viver o estilo de vida americano, algo que rejeitaram quase imediatamente. Assim, a Fordlândia “morreu” em 1934 e permaneceu praticamente desabitada até os anos 2000, quando as pessoas começaram a retomar algumas das casas.

Cemitério de navios do Mar de Aral, Uzbequistão

lugar abandonado Uzbequistão

O Mar de Aral estava entre os maiores lagos do mundo até a década de 1960, quando o governo soviético desviou os dois rios que os alimentavam. Desde então, as águas salinas do lago secaram, deixando para trás relíquias de difícil compreensão. Esse lago ficava na fronteira do Uzbequistão e do Cazaquistão, e um trecho de água tão importante exigia barcos e navios para atravessá-lo. Além disso, foi também um local de pesca popular. Embora permaneceu por muito tempo uma área movimentada, tudo o que você pode encontrar agora são embarcações encalhadas sem nenhum outro lugar para ir.

Publicado em: Lugares