Igreja russa esculpida em uma montanha de giz

Um dos lugares mais incríveis do mundo consiste em uma igreja russa esculpida em uma montanha de giz.

Imagem ilustrativa

A arquitetura russa sempre dá show em seus edifícios religiosos. No entanto, é ainda mais impressionante quando a arte se mistura com um ambiente natural. A Igreja de João Batista é exemplo disso, atualmente é uma Reserva do Museu Divnogorye em Voronezh.

A sua história começou por volta do século 17, assim mostra documentos históricos desta época. Dessa forma, esculpido em uma montanha de giz que para nós é uma novidade, encontra-se esse mosteiro autêntico.

Essa construção surgiu após constantes guerras no século 17, onde tropas russas executavam seus ataques ordenados por seu lendário líder Stepan Razin. Desde então, era necessário a construção de uma proteção robusta para os monges ortodoxos. Por isso, nada mais perfeito que as montanhas de giz e os penhascos de Divnogorye.

Até hoje não está tão esclarecido sobre a real origem da Igreja de João Batista. Alguns relatos afirmam seu início no século 12, pelo monges gregos Xenofonte e Joasaf. No entanto, outros afirmam que a obra começou a partir de monges sicilianos, no século XVI.

Igreja esculpida em montanha de giz

montanha de giz

Quando se trata de contruções em cavernas, é possível citar diversas igrejas pelo mundo. Em especial, esta área da Rússia torna-se fácil a escavação por conta do material calcário macio. Portanto, não precisou de tanto esforço em carregar materiais necessários para uma construção, já que tinha tudo pronto naturalmente.

Uma carta do século 17 de um dos monges ao czar Alexey Mikhailovich mencionou o lugar pela primeira vez. Através da escrita, ele lamentou o estado crítico do mosteiro, que sofreu degradações após longos conflitos militares na época. A partir disso, em defesa, os monges precisaram abrir diversas saídas ao redor da montanha.

Desde então, a igreja passou por inúmeras reformas e ficou um bom tempo sem visitas. Atualmente, o Museu-Reserva Divnogorye cuida da Igreja de João Batista, mas a Igreja Ortodoxa Russa deseja mudar isso. Durante a era soviética, a reserva confiscou o mosteiro, por isso a diocese ortodoxa pediu a devolução, de acordo com a lei.

Reformas da Igreja

Igreja russa de giz

No ano passado, Marina Lylova, uma das fundadoras do museu que supervisiona o mosteiro, disse à RFERL que se a igreja assumir o controle do local, ela destruirá seu frágil interior por meio de “reformas”. Lylova acrescentou que o local já tinha ladrilhos colocados pela igreja ortodoxa porque o giz “manchava as vestes dos monges”. Além disso, outras irregularidades históricas também teriam sido amenizadas.

Notoriamente, a igreja russa nega as acusações, alegando que, se seu pedido for aprovado pelo estado, ela providenciará a preservação de todos os elementos históricos do mosteiro de giz. No entanto, mais de 5.000 pessoas já assinaram uma petição se opondo à transferência do mosteiro para a Igreja Ortodoxa.