Febre maculosa, a doença transmitida por carrapatos

A febre maculosa é uma doença bacteriana que se espalha pela picada de um carrapato infectado, aprenda mais sobre a febre do carrapato estrela agora!

Desagradável e mais conhecida por febre do carrapato, é uma infecção bacteriana transmitida por um carrapato estrela. Sem tratamento imediato, o vírus pode causar sérios danos aos órgãos internos, como os rins e o coração. A bactéria que causa a doença tem o nome de Howard Taylor Ricketts, o descobridor da bactéria. Dr. Ricketts também descobriu como os aracnídeos ectoparasitas hematófagos transmitem as bactérias para os seres humanos.

Origem da Febre Maculosa

Tudo começou no Vale do rio Snake em 1896, Idaho (estado americano), onde foi encontrada pela primeira vez e dado o seu nome “sarampo negro”. Depois tornou-se altamente temido devido à alta taxa de mortalidade associada à doença. De fato foi a mais comum da região (montanhas rochosas) no momento da sua descoberta. Assim, Ricketts também conseguiu descobrir o primeiro animal portador da doença.

Sintomas

Os primeiros sinais e sintomas da febre incluem uma forte dor de cabeça e alteração no temperamento corporal. Depois de alguns dias, feridas aparecerem nos pulsos e tornozelos, no entanto, apesar do seu perigo, o problema responde bem ao tratamento imediato com antibióticos.

Embora muitas pessoas fiquem doentes na primeira semana após a infecção, os sintomas podem não aparecer por até 14 dias. Dado que os sinais e sintomas iniciais da mesma geralmente são inespecíficos e podem imitar os de outras doenças:

  • Febre alta
  • Arrepios
  • Dor de cabeça severa
  • Dores musculares
  • Nausea e vomito
  • Confusão ou outras alterações neurológicas

A erupção cutânea é distinta

A erupção vermelha e não coqueluche associada à doença propriamente dita geralmente aparece de três a cinco dias após o início dos sinais e sintomas. No entanto, a erupção geralmente faz a sua primeira aparição nos seus pulsos e tornozelos, depois pode se espalhar em ambas as direções como palmas das mãos e solas dos pés.

No auge da sua calamidade também pode atingir os seus braços e pernas até o seu torso. Algumas pessoas que estão infectadas por este vírus não desenvolvem uma erupção cutânea, então acaba a tornar o diagnóstico muito mais difícil.

Quando procurar o médico

Consulte o seu médico se você desenvolver uma erupção ou ficar doente após uma picada de carrapato. Essa e outras doenças infecciosas transmitidas por carrapatos podem progredir ligeiramente e, repentinamente, podem realmente levar à morte. Portanto, tente capturar o carrapato e mostre ao seu médico para identificação do laboratório, se possível.

Causas

Sendo causada pela infecção do organismo Rickettsia rickettsii, os carrapatos transportando R. rickettsii são a fonte mais comum de contaminação. Dessa maneira, se um carrapato infectado se alimentar do seu sangue por seis a dez horas, é bem provável pegar a infecção. Por outro lado, posto que, também pode nunca ver o carrapato em você.

Isso ocorre principalmente quando os carrapatos são mais ativos, ou seja, durante o clima quente. Assim, as pessoas tendem a passar mais tempo ao ar livre, por isso tornam-se vítimas facilmente. Além do mais, a febre maculosa não é capaz de ser propagada através de pessoas, isto é, não há risco de infecção por outro humano.

Fatores de risco

Conheça os fatores que podem aumentar o risco de contrair a doença:

      • Morar em uma região onde a doença é vulgar
      • As infecções geralmente ocorrem na primavera e no início do verão
      • Frequentar lugares arborizados ou perto de rios
      • Se você tem um animal de estimação ou passa um tempo com algum

Portanto, caso um carrapato que esteja a portar a doença grudar no seu corpo, é bem provável que seja infectado. Isso ocorre quando tenta removê-lo da sua pele, porque haverá uma corrente do carrapato entrando pela pequena ferida causada, entretanto, ainda há algumas prevenções a serem tomadas contra a ameaça:

febre do carrapato

      • Use uma pinça para remover o carrapato cautelosamente
      • Não aperte ou esmague o carrapato durante este processo
      • Depois mergulhe o carrapato no álcool
      • Use um anti-séptico para limpar a ferida
      • E claro, higienize as mãos

Em conclusão, para que possa realmente reforçar a sua prevenção, lembre-se de que todas essas orientações são dadas por especialistas da saúde. Ao mesmo tempo que muitas pessoas lutam por uma qualidade de vida melhor, disponibilizamos as informações para isso acontecer, então cuide-se!

Publicado em: Saúde