5 Fatos surpreendentes sobre o Sistema Solar

5 Fatos surpreendentes sobre o Sistema Solar

Você se lembra daqueles modelos de isopor do sistema solar que todos nós fizemos na escola primária? O sistema solar é ainda mais curioso do que isso! Aqui estão 5 fatos que talvez você não saiba.

5 Fatos surpreendentes sobre o Sistema Solar

1 – O planeta mais quente não é o mais próximo do Sol

Muitas pessoas ao serem questionadas sobre qual é o planeta mais quente do sistema solar, provavelmente chutariam Mercúrio, e pela lógica de ele ser o primeiro planeta mais próximo do sol, elas acertariam. Mas isso não é verdade, o planeta mais quente do sistema solar é Vênus. Que é o segundo planeta mais próximo do sol, com uma distancia de aproximadamente 48 milhões quilômetros mais distante de Mercúrio.

A razão de Vênus ser mais quente do que Mercúrio é porque Vênus apresenta uma atmosfera mais densa, e é composta praticamente apenas por dióxido de carbono, por essas características o planeta é um grande causador do efeito estufa, que por sua vez mantém o calor em vez de libera-lo para o espaço. Assim a temperatura do planeta chega a ficar por volta dos 470 °C.

O Mercúrio apesar de também ser um planeta bastante quente, não ultrapassa essa temperatura, o planeta é desprovido de atmosfera e não consegue reter o calor que recebe do sol, sua temperatura chega a 450°C.

O planeta mais quente não é o mais próximo do Sol

2 – George Lucas faltou à aula sobre o Cinturão de Asteroides.

Muitos conhecem George Lucas por seus grandes filmes de ficção cientifica, como a serie “Star Wars”. Mas poucos sabem que seria muito difícil acontecer uma colisão entre os pilotos e as dezenas de objetos que formam o cinturão de asteroides, como vemos nos filmes.

Todos esses objetos são muito dispersos, eles estão com uma distancia de 1 milhão a 3 milhões de quilômetros de distancias entre um e outro.

George Lucas faltou à aula sobre o Cinturão de Asteroides

3- Plutão não define o limite do sistema solar.

O Plutão, ao contrario do que muitas pessoas pensam e dizem, não é o ultimo planeta do nossos sistema solar.
Isso porque os astrônomos, nas ultimas décadas, descobriram varias outras coisas que ainda orbitam por volta de nossa estrela.
Um dos exemplos que podemos citar, é o cinturão de Kuiper, que começa a partir de Netuno, e que alem de incluir Plutão, também inclui corpos celestes, como Éris, Caronte e Makemake. O cinturão de Kuiper tem uma distancia de 149.597.870.700 metros do Sol.

Plutão não define o limite do sistema solar.

4 – O maior oceano do sistema solar fica em Júpiter.

Boa parte do nosso planeta terra é coberto por água, como os oceanos Atlântico, pacifico entre outros. Por essa razão a água soma um total de 1,34 bilhão de quilômetros cúbicos e possuem uma profundidade média de quase 3,8 mil metros no nosso mundo.

Mas isso nem compara ao que os astrônomos estimam para Júpiter, o planeta que se encontra 5 vezes mais distante do sol, conseguiu criar características que o colocam na frente da terra, o planeta manteve níveis muitos mais altos de hélio e hidrogênio, de acordo com a física a pressão do planeta é tão grande que o hidrogênio acaba ficando em sua forma liquida, essa é a principal razão para os astrônomos acreditarem que o planeta possui ate 40 mil quilômetros só de água.

O maior oceano do sistema solar fica em Júpiter

5 – Existem rochas marcianas na Terra — e elas não foram trazidas por sondas espaciais

Todos nós sabemos que o planeta terra recebe muitos objetos vindos do espaço, isso acontece todos os dias, mas muitas vezes os objetos se diluem antes mesmo de tocar o solo. Alguns dos objetos tem origem, de acordo com os astrônomos de Marte! esses exemplares contêm pequenos bolsões de ar e seu conteúdo é quimicamente idêntico à atmosfera marciana. Elas chegaram aqui após uma possível colisão entre um asteroide e o planeta Marte.

Existem rochas marcianas na Terra

Alguns dos testes concluídos pelos astrônomos surpreenderam por apresentarem alguns exemplos nos quais carregam mega bolsas de ar, logo seu conteúdo foi comprovado ser idêntico ao encontrado em Marte. Até hoje nenhum cientista conseguiu desvendar o verdadeiro segredo de como essas rochas chegaram em nosso planeta Terra, porém muitos deles apresentaram teorias convincentes de que elas vieram até aqui após um lançamento a partir de Marte devido à uma colisão de um asteroide, mas alguns também especulam que houve uma incrível erupção vulcânica em Marte!