10 pedras preciosas mais valiosas do mundo

Minerais estranhos e impurezas vestigiais que existem na Terra formam as pedras preciosas mais bonitas do mundo! Conheça uma lista das mais valiosas.

Desde sempre, a pedra preciosa é conhecida por sua raridade. Mas também existe a pedra semi-preciosa. Nesses inúmeros minerais encontrados na Terra alguém precisa identificar em detalhes todas essas pedras. Portanto, os especialistas trabalham para rotular cada raridade na área de gemologia. E eles usam a linguagem e suas características.

Para isso, todo o trabalho depende do ajuste químico da pedra para classificá-la em determinada categoria. Por exemplo, as pedras de diamantes são de carbono. Dessa maneira, todas elas têm um método de classificação composto em diferentes variedades, espécies e grupos. Em especial, caso tenha interesse, conheça também o guia para descobrir pedras raras no Brasil.

Pedras semi-preciosas

pedras semi-preciosas

Uma pedra semi-preciosa também é considerada uma joia ou pedra preciosa. Após um processo de corte e refinação, elas são usadas para criar joias e outros enfeites de diversas maneiras. Existem recursos orgânicos ou rochas precisas que não são minerais. Mas também tornam-se joias preciosas!

No Ocidente, os diamantes, safiras, rubis e esmeraldas são os mais valiosos. E as demais pedras são consideradas semi-preciosas. No entanto, isto é apenas uma classificação baseada no comercial. Ou seja, uma distinção que os comerciantes desenvolveram há muito tempo. Isso deu a falsa impressão das pedras preciosas serem mais valiosas que as semi-preciosas.

pedras preciosas

Por exemplo, uma granada verde de Tsavorite é mais valiosa que uma safira em questão de qualidade. Neste conceito do Ocidente eles pregam algumas noções equivocadas na mente dos consumidores. Portanto, há uma diferença entre preciosas e semi-preciosas. Mas é principalmente e estritamente do ponto de vista comercial!

Formação de pedras preciosas

Formação de pedras preciosas

Essas maravilhas geralmente levam milhões de anos para a sua formação na natureza. Mas somente com uma fração descoberta, extraída, cortada e vendida no mercado. Em questão de preço, existem alguns fatores principais. É analisado a raridade, a qualidade da pedra e até mesmo a política. Portanto, segue abaixo as 10 pedras mais valiosas do mundo.

Tanzanite

Pedra preciosa Tanzanite

O nome desta pedra é uma combinação da sua origem. No sopé do Monte Kilimanjaro, norte da Tanzânia, há uma inspiração. Essa preciosidade surgiu em quantidades comerciais na década de 1960. Desde então, a sua popularidade cresceu, em grande parte, graças aos esforços da Tiffany & Co. O tratamento térmico com a pedra em temperaturas muito elevadas pode melhorar a coloração azul. Então a maioria das pedras passou por esse procedimento.

Para um Tanzanite, o seu valor é bastante variável. Em uma pedra sem tratamento térmico e apresentando uma cor azul forte, naturalmente vale mais. Isso pode ser visto somente em uma posição pequena. Em outras palavras, o valor do Tanzanite parece voar sobre o tempo. As suas minas estão atualmente vazias, então não há novidade para o mercado. Mas tem outras possibilidades de encontrar novas fontes!

Taaffeite

pedra preciosa Taaffeite

O gemólogo austríaco-irlandês, Edward Charles Richard Taaffe, comprou uma caixa de pedras cortadas de um joalheiro em Dublin na década de 1940. De antemão, ele pensou que adquiriu uma coleção de espinelas. No entanto, ao fazer uma inspeção mais próxima, observou-se que uma delas estava pálida. Percebeu-se que ela não estava reagindo à luz da mesma maneira que o resto.

Esses resultados revelaram a descoberta de mais uma pedra preciosa. Mas ele descobriu uma joia cortada e não tinha a ideia de onde o mineral ocorreu naturalmente. Felizmente, após ser anunciada, muitos outros coletores reexaminaram as suas próprias coleções. Consequentemente, outras amostras se revelaram!

A origem da pedra é no Sri Lanka, embora um punhado encontra-se na Tanzânia e na China. Além disso, estima-se que existem menos de 50 exemplos de Taaffeite. E muitos estão alojados em coleções geológicas e privadas!

Opala Negra

Black Opal

As opalas geralmente emitem uma cor cremosa-branca. Então são especiais pelas inclusões arco-íris que refletem à luz quando a pedra é movida. As Opalas Negras são muito raras. Desde então, encontradas em minas na área de Lightning Ridge, em Nova Gales do Sul, na Austrália.

Uma das opalas pretas mais valiosas de todos os tempos é a “Aurora Australis”, revelada no ano de 1938. Devido ao seu tamanho grande e com uma intensa coloração arlequim, a opala é especialmente admirada. Por isso, em 2005, finalmente avaliada em mil dólares australianos.

Benitoíte

Benitoite

O Benitoíte é extraído apenas de uma pequena área da Califórnia próxima ao rio San Benito. Esse lugar deu origem ao nome. No entanto, a mina descontinuou a mineração comercial em 2006. Isso tornou a pedra ainda mais escassa. Identificada por volta de 1907 pelo geólogo George Louderback, a sua cor é um azul profundo. Além disso, também apresenta qualidades especialmente interessantes quando capturado sob a luz UV, onde a pedra brilha em forma fluorescente. Assim torna-se um encanto aos olhos!

Embora a sua origem continua sob vestígios em Arkansas, Japão e Austrália, a Califórnia é o único lugar onde pode ser minado. Orgulhosamente, o seu nome tem uma representação oficial para o estado da Califórnia, dado em 1985. Devido à raridade em descobrir um Benitoíte de boa qualidade e tamanho, a pedra tem altos preços no mercado. Então pode custar mais de mil dólares por quilate!

Esmeralda Vermelha

Red Beryl

O berilo vermelho, também conhecido como bixbite ou Esmeralda Vermelha, é considerado surpreendentemente raro pelo Utah Geological Survey (banco de dados geológicos). Eles estimam que uma única peça desta jóia é descoberta por cada 150.000 diamantes de qualidade.

De puro incolor a pedra só ganha as suas matizes brilhantes de impurezas na rocha. É onde o cromo e o vanádio dão uma cor verde que resulta em uma esmeralda. Dessa forma, o ferro fornece um tom azul ou amarelo criando água-marinha e berilo dourado. Finalmente, o manganês adiciona a cor vermelho-escuro para criar o berilo vermelho ou a esmeralda vermelha.

A esmeralda vermelha é encontrada somente em Utá, Novo México, e México. Além disso, os exemplos encontrados são apenas alguns milímetros de comprimento. Então é demasiadamente pequeno para ser cortado e facetado para o uso. Esses cortes são geralmente menos de um quilate de peso. E um berilo vermelho de 2 ou 3 quilates é considerado excepcional!

Alexandrita

pedra preciosa Alexandrita

A incrível pedra que muda de cor, Alexandrita deu as caras em 1830 nas Montanhas Urais, na Rússia. Dessa maneira, recebeu o nome do russo Alexandre II (Ex-imperador de Todas as Rússias). Devido à uma variedade de crisoberilo, a capacidade de deslocamento de cor notável da pedra torna-se especialmente procurada. Na luz solar a pedra parece azul-verde, mas exibe um vermelho-roxo sob a luz incandescente.

O grau de mudança varia de pedra em pedra, com algumas mostrando apenas uma mudança marginal. Assim, as mais valiosas são as pedras claras que demonstram uma complexa mudança de cor. Embora haja alguns exemplos grandes da pedra, o museu Smithsonian abriga a maior amostra de Alexandrite do mundo. Avaliada em 65.08 quilates!

A maioria das outras está sob apenas um quilate. Isso significa que o valor de uma joia sob um quilate pode ser baixo. No entanto, uma pedra acima de um quilate torna-se mais valiosa e pode custar tão quanto aproximadamente setenta mil dólares por quilate!

Larimar

pedra preciosa Larimar

A pedra Larimar é uma variedade muito rara de azul do pectolite mineral. É um material encontrado apenas em uma pequena área da República Dominicana. Esse nome da pedra turquesa é uma ideia do homem que trouxe a pedra à proeminência em 1974. Miguel Méndez é quem batizou a pedra de uma forma muito interessante. Primeiramente, ele pensou no nome inicial de sua filha, Larissa. E depois combinou-a com a palavra mar, criando assim o nome Larimar.

De fato, os moradores locais sabiam da existência da pedra Larimar por gerações, pois haviam exemplos pequenos na beira do mar. Mas essa afirmação durou até os anos 70, quando quantidades suficientes foram encontradas na terra para abrir uma mina.

Musgravite

Musgravite

Da mesma família da Taaffeite, os tons de cores desta pedra variam entre um esverdeado brilhante até o roxo. A Musgravite apareceu pela primeira vez em 1967, em Musgrave, Sul da Austrália. E permaneceu durante muitos anos com apenas oito espécimes descobertas. No entanto, a Gronelândia, Antárctida, Sri Lanka, Madagáscar e a Tanzânia foram os locais de mineração.

Os mineradores também encontram essas raridades em poucas quantidades. Embora seja aparentemente uma pedra sem muito valor, Musgravite é uma pedra muito preciosa. Avaliada em trinta e cinco mil dólares por quilate.

Painita

Painita

A Painita surgiu através do gemologista britânico Arthur Charles Davy Pain em 1951, e reconhecido como um novo mineral em 1957. Durante muitos anos, apenas um espécime do cristal vermelho escuro permaneceu em existência, alojado no museu British, em Londres. E logo avaliado como uma pedra super valiosa. Mais tarde, outros espécimes também foram descobertos.

No entanto, nos últimos anos, duas minas em Mianmar revelaram algumas pedras de Painita. Atualmente estima-se que há 1000 exemplos conhecidos. Então a escassez desta joia é o que torna extremamente valiosa. Apenas um quilate da preciosidade pode custar mais de sessenta mil dólares no mercado. Por isso, muitos colecionadores no mundo disputam a posse de pelo menos algum pedaço de Painita.

Diamante Rosa

Diamante Rosa

A pedra de Diamante é considerada poderosa em energia espiritual e encontrada nos principais rios do Brasil. Assim, a palavra “diamante” vem da palavra grega “Adamas”. Isso significa “invencível e indestrutível”. É um nome bastante adequado para a substância natural mais dura do mundo. Mas imagine um extra de 80 milhões de dólares ou mais em sua conta bancária, como gastaria? Talvez uma raridade poderia chamar a sua atenção. E fazer você torrar seus milhões?

A Diamante Rosa é uma “brilhante fantasia rosa” de diamante extraída em 1999, na África do Sul. Estima-se que a Terra tem 4,5 bilhões de anos. E também acredita-se que os diamantes mais antigos foram cristalizados a cerca de 3,3 bilhões de anos atrás. Pesando 59,6 quilates a joia rendeu para a Sotheby’s um recorde de oitenta e três milhões de dólares. Portanto, o valor é mais que qualquer outra raridade de diamante ou jóia do mundo.

Siga para a próxima página e veja mais algumas coisas interessantes!

Publicado em: História, Mega Listas